"NINGUÉM EM CASA"

    Socorro! Fui para um caminho muito vago,
    perambular calado ...
    É ficar perdido, jogado,

    não ter direção ...
    Existir como objeto e ser real Ilusão,
    passa como horas, o presente é agora,
    ruídos, desamor, inquietação! Éter

    a sensação ...
    De estar dando voltas em um círculo infinito,
    hora da morte ...?
    Hoje, agora, tempo no presente,
    em desperdício!

    Silêncio,
    estático,
    parado!

    Pois o que faz acontecer ...
    É consequência do seu trabalho.

               "Letícia Iarossi" (L.I)